A dor e o sonho

Por Leandro Uchoas

Quero contar a história de um dos sonhos mais gostosos que já tive, cheio de significado. Sofri uma semana terrível, com crise de cólica renal. Aquela dor forte, latente, intensa e interminável. Quem já teve sabe como é. Então, no último sábado, não aguentando mais, fiz uma prece fervorosa, potente, muito emocionada, pedindo a Deus para a dor passar logo. Dormi por volta de 22h, e aí tive um sonho lindo.

Eu estava em círculo com uma série de entidades bonitas. Acho que estávamos em uma floresta. E então a pessoa do lado pegava minha dor como quem pega uma bolinha de cristal, e colocava nela mesma, e ficava durante um tempo. E depois a outra pessoa ao lado pegava aquela dor e botava nela, e ficava durante um tempo. E a dor passava por todos no círculo até que voltava pra mim. E me diziam que a dor era assim mesmo, passava por todo mundo, por algum tempo, para a gente poder crescer. E depois ela passava. Porque na vida, tudo passa.

Acordei por volta de 2h com uma sensação gostosa de que estava sendo acolhido, amado, cuidado. No domingo, a dor ainda estava lá, mas menor. Na segunda se agravou, e tive que fazer cirurgia na terça, da qual estou me recuperando. Foi um alívio. Mas aprendi com aquele sonho. Quero que as dores do mundo voltem às vezes, de mansinho, para me dizer o que precisam dizer, e depois irem embora com o vento.