Superlotado e desumano

Sistema socioeducativo do Rio de Janeiro apresenta superlotação recorde. Apreensões de jovens cresceram 400% no Estado. Operando na ilegalidade, unidades apresentam precariedades e privações. Embrionárias, soluções começam a ser construídas. Por Leandro Uchoas Aos 16 anos, L.A.P. está encarcerado no Centro de Socioeducação Gelso de Carvalho Amaral (Cense-GCA). Preso com 11 outros menores em uma cela, chamada no local de “alojamento”, o menino convoca o […]