Gandhi tornou-se inevitável

Por Lia Diskin* Ainda não finalizamos a primeira década deste 3º milênio e já carregamos as marcas de duas datas que, como espadas de Demócles, ameaçam o potencial afetivo e de criatividade que caracteriza o humano. Referimo-nos ao dia 11 de setembro de 2001, quando a perplexidade tomou conta de todos nós frente ao horror de verificar que o terrorismo adquiriu uma sofisticação técnica e […]

Gandhi pertence ao nosso futuro

por Jean Marie Muller* 30 de janeiro de 1948, por volta das dezessete horas, no jardim da residência em Nova Delhi, Gandhi se dirige ao local de preces, um homem se inclina diante dele em sinal de respeito e dispara três balas de revolver. Gandhi se abaixa e morre em seguida. Passados sessenta anos de sua morte, que imagem ainda permanece para os ocidentais daquele […]

Bar em Delfim Moreira

Quando eu morava em Minas, nos anos 90, às vezes eu visitava Delfim Moreira, que é a minúscula cidade onde nasceu meu pai, o meu herói de bigode. Eu me lembro que lá, perto de uma cachoeira mais ou menos famosa, havia um bar de um senhorzinho que tinha um comportamento curioso. Quando o bar começava a ficava muito cheio, o senhorzinho fechava as portas. […]

Amém e axé pela paz

Por Henrique Vieira, no jornal O Globo Um senhor branco, com chicote nas mãos e crucifixo no peito, açoita um homem negro. Essa imagem não ficou no Brasil colonial. Ainda hoje ela encontra novos contornos. É o símbolo da contradição: a cruz nos lembra de que Jesus foi vítima dessa mesma tortura e violência. Ao longo da história, o fundamentalismo religioso transformou mensagens de amor em […]